O WLTP.

O WLTP.

Consumos mais realistas para maior transparência.

Consumos mais realistas para maior transparência.

As novidades mais importantes


WLTP - O novo procedimento para os ensaios de consumo e gases de escape.

A partir de 1 de setembro de 2017 será introduzido o WLTP, um novo procedimento para os ensaios de consumo e gases de escape, que deverá oferecer resultados de teste mais próximos das experiências reais de condução do que o atual NEDC. Devido ao novo ciclo, os valores medidos são, regra geral, superiores.

As novidades mais importantes


WLTP - O novo procedimento para os ensaios de consumo e gases de escape.

A partir de 1 de setembro de 2017 será introduzido o WLTP, um novo procedimento para os ensaios de consumo e gases de escape, que deverá oferecer resultados de teste mais próximos das experiências reais de condução do que o atual NEDC. Devido ao novo ciclo, os valores medidos são, regra geral, superiores.

O WLTP oferece valores mais exatos.

A figura mostra o Classe S Limousine no banco de ensaio: em três ciclos de condução diferentes são determinados os valores de consumo específicos do veículo.

O WLTP oferece valores mais exatos.

Os clientes beneficiam com o WLTP, uma vez que este oferece uma escala comparativa mais realista para os valores de consumo e de emissões dos diferentes modelos de veículos.

Os clientes beneficiam com o WLTP, uma vez que este oferece uma escala comparativa mais realista para os valores de consumo e de emissões dos diferentes modelos de veículos.

Dado que no WLTP, o equipamento individual do veículo é tido em consideração, os valores são mais exatos do que no NEDC - quase específicos para o veículo. Assim, os valores de consumo do WLTP são superiores na maioria dos casos, mas mais realistas. Quanto ao consumo diário registado anteriormente, tal não altera. A comparabilidade que caracteriza o fabricante e os modelos mantém-se inalterada. A Mercedes-Benz apoia este novo teste laboratorial (WLTP), bem como as medições realizadas em estrada (RDE).

Introdução do WLTP


WLTP para todos os países da UE.

Introdução do WLTP


WLTP para todos os países da UE.

O WLTP será obrigatório para todos os Estados-Membros da UE, devendo os demais confirmar a sua introdução posteriormente.

O ciclo de consumo e emissões do WLTP é válido desde setembro de 2017 para os novos veículos que necessitam de nova certificação e a partir de setembro de 2018 para todos os veículos a homologar. O WLTP será obrigatório para todos os Estados-Membros da UE, devendo os demais confirmar a sua introdução posteriormente. A partir de setembro de 2017, o WLTP (Worldwide Harmonized Light-Duty Vehicles Test Procedure) substitui gradualmente o NEDC (Novo Ciclo de Condução Europeu) resultando numa maior transparência.

    • A partir de setembro de 2017

      A partir de setembro de 2017

      Todos os novos tipos de veículo a homologar em termos de emissões foram verificados segundo o WLTP. Simultaneamente, continuam a ser calculados valores de consumo NEDC para estes veículos e estes continuam a constituir o requisito legal que consta dos documentos de venda, bem como de outros documentos.

      Quanto aos novos modelos, no âmbito de um ensaio em estrada, estes serão ainda testados segundo o chamado Real-Driving-Emission-Test (RDE), que não deverá ultrapassar os valores limite da norma Euro 6 relativamente ao óxido de azoto e ao teor de partículas, tendo em conta os fatores de conformidade.

    • A partir de setembro de 2018

      A partir de setembro de 2018

      Toda a carteira de veículos está certificada em conformidade com o WLTP. Os novos valores WLTP são calculados de modo individual para cada veículo e indicados nos documentos de venda, bem como em todos os demais documentos. Os modelos em fim de produção são classificados com a indicação de consumo segundo o NEDC.

      Além do WLTP, em relação aos novos veículos registados, no âmbito de um ensaio RDE, os valores limite da norma Euro 6 para o teor de partículas emitidas não devem ser ultrapassados, tendo em conta os fatores de conformidade.

    • A partir de setembro de 2019

      A partir de setembro de 2019

      Em relação aos novos veículos registados, no âmbito de um ensaio RDE, os valores limite da noma Euro 6 para o óxido de azoto não devem ser ultrapassados, tendo em conta os fatores de conformidade.

    • Final de 2020

      Final de 2020

      Até ao final de 2020 serão calculados os valores de WLTP, bem como de NEDC para todos os veículos. A partir da respetiva certificação do veículo, estes valores também se encontram nos documentos do automóvel. A partir de 2021, os valores medidos com o WLTP passam a ser os únicos valores medidos de consumo e emissões para todos os veículos ligeiros. Os veículos em segunda mão não são abrangidos por esta alteração, pelo que continuarão a incluir os seus valores NEDC homologados, desde que o primeiro registo seja anterior a 31 de agosto de 2017.

    FAQ


    Ainda tem questões?

    Aqui encontra as respostas às suas questões acerca do WLTP.

    FAQ


    Ainda tem questões?

    Aqui encontra as respostas às suas questões acerca do WLTP.

    A Mercedes-Benz responde às suas questões acerca do WLTP: o que muda e o que significa para si enquanto cliente?
      • O que é o WLTP?

        O que é o WLTP?

        A abreviatura WLTP significa Worldwide Harmonized Light-Duty Vehicle Test Procedure e consiste num teste que calcula os valores do consumo e dos gases de escape de um veículo num banco de ensaio. Desde 1 de setembro de 2017 que o WLTP tem vindo a ser introduzido progressivamente, substituindo o NEDC, o anterior processo de teste. Graças ao seu alinhamento dinâmico, o WLTP aproximou-se agora de modo claro da condução real.

         

        O WLTP caracteriza-se por acelerações bastante superiores, bem como por um perfil de condução que é notoriamente mais dinâmico. A velocidade máxima aumentou para 131 km/h e a velocidade média aumentou para 47 km/h.

         

        O tempo de marcha prolongou-se por mais 10 minutos, a proporção de percursos em autoestrada recriados nos rolos aumentou e, ao mesmo tempo, os tempos de imobilização reduziram. Os percursos de condução duplicaram em 23 quilómetros. Os pontos de acionamento são calculados preliminarmente em função do veículo e da cadeia cinemática.

        Todos os equipamentos opcionais que influenciam a aerodinâmica do veículo, a resistência ao rolamento ou as dimensões do veículo, passam no futuro a influenciar a avaliação. O consumo de energia elétrica das funções de conforto provoca também um acréscimo nos valores de CO2. O ar condicionado é a única exceção na primeira fase do WLTP.

        Com o WLTP será incorporado um padrão vinculativo mundialmente. Os países da UE assumem aqui a liderança. Isto ajuda a comparar entre si o consumo de combustível e as emissões de substâncias poluentes de veículos de diferentes fabricantes. Estes padrões contribuem ainda para que as autoridades possam verificar o cumprimento dos valores limite legais relativos aos gases de escape – desde os hidrocarbonetos (HC) passando pelo monóxido de carbono (CO), pelo óxido de azoto (NOx), até às partículas.

        Der WLTP ist ein Prüfverfahren, das Verbrauchs- und Abgaswerte eines Fahrzeugs auf einem Rollenprüfstand ermittelt.
      • O que é o WLTC?

        O que é o WLTC?

        Os ciclos de condução do WLTP chamam-se WLTC – Worldwide Harmonized Light-Duty Vehicles Test Cycle. Para os diferentes tipos de veículo foram desenvolvidos no WLTP três tipos diferentes de ciclos de condução, que incluem o cálculo da respetiva relação dimensão/potência. A maior parte dos veículos homologados na UE, com uma relação dimensão/potência superior a 34 kW/t (46 cv/t), encontra-se na categoria 3 do WLTC.

        Os ciclos de ensaio para veículos da categoria 3 são compostos por quatro partes – Low, Medium, High, Extra High. Estes simulam o funcionamento do veículo dentro e fora da cidade, bem como em vias rápidas e em autoestradas.

      • O que é o NEDC?

        O que é o NEDC?

        O NEDC (Novo Ciclo de Condução Europeu) é o ciclo de ensaios válido atualmente para veículos ligeiros. Com o objetivo de disponibilizar aos clientes valores comparáveis e duplicáveis do fabricante, em 1970 entrou em vigor o ciclo de condução europeu. Em 1992, este foi alargado ao trânsito urbano.

        A velocidade média do NEDC é de 34 km/h, um valor baixo, tal como os critérios de aceleração e a velocidade máxima de 120 km/h. A composição dos ciclos já não corresponde à distribuição média atual dos diferentes componentes dos percurso.

        Assim, o consumo de energia de equipamentos adicionais e de funções de conforto como ar condicionado, rádio ou aquecimento do banco não influenciam a medição. A isto crescem os parâmetros tecnológicos que favorecem variações. A tecnologia start-stop teve uma influência relativamente elevada no NEDC, uma vez que este tinha uma elevada percentagem de tempos de imobilização.

        Nos veículos com caixa de velocidades manual, não foram assegurados quaisquer parâmetros específicos para o veículo durante o cálculo do momento de troca de velocidades. Em comparação com situações reais isto pode provocar grandes divergências no consumo. Devido aos contínuos avanços técnicos, o NEDC deixou de acompanhar a evolução tornando-se obsoleto.

      • O que é o RDE?

        O que é o RDE?

        RDE significa Real Driving Emissions e é um teste de estrada para a verificação de emissões de substâncias nocivas. Este descreve o comportamento dos veículos em termos de emissões testadas em estrada, em condições reais. Até agora, as medições de gases de escape para fins de homologação apenas eram realizadas em bancos de ensaio. Desde março de 2016 que as emissões são também medidas em condições de condução reais, no âmbito de um quadro definido.

        São medidas as emissões de óxido de nitrogénio (NOx), bem como de monóxido de carbono (CO) utilizando um aparelho PEMS (Portable Emissions Measurement System). Posteriormente, são também determinadas as emissões de partículas. Para tal não está definido um ciclo, realizando-se a condução e a medição no trânsito diário real, em conformidade com a StVO. Os veículos deslocam-se entre 90 e 120 minutos em vias públicas, divididos igualmente entre circuito urbano, extraurbano e autoestrada.

        Para a cidade está prevista uma velocidade média entre os 15 e os 30 km/h, na autoestrada devem ser atingidas velocidades de 90 e, pelo menos, 110, porém não superiores a 145 km/h. A temperatura exterior deve situar-se entre os 0 e os 30 °C e o ar condicionado deve estar ligado. O percurso de ensaio não deve realizar-se mais de 700 metros acima do nível do mar e não deve registar-se uma diferença em altitude superior a 100 metros.

        A parti de setembro de 2017 têm de ser mantidos os valores limite de emissões da norma Euro 6 nos ensaios de estrada, no RDE. Este passo aplica-se primeiro aos novos modelos a certificar a partir de 1 de setembro de 2017 e, posteriormente, a partir de 1 de setembro de 2019, a todos os modelos.

        Solicitar resultados do RDE

         

        Os resultados RDE dos veículos Mercedes-Benz, que já foram recolhidos pela Mercedes-Benz enquanto fabricante, bem como por serviços técnicos estatais independentes, podem ser solicitados usando um formulário de contacto, mediante indicação do respetivo veículo Mercedes-Benz.
        .Os resultados do teste PEMS correspondente ao veículo está disponível na Página inicial da Associação Europeia de Construtores Automóveis (ACEA).

        Resultados do teste PEMS

      • WLTP vs. NEDC: o que muda?

        WLTP vs. NEDC: o que muda?

        Contrariamente ao NEDC, o ciclo de condução do WLTP é dez minutos mais longo e tem um tempo de imobilização de apenas 13%. O comprimento do ciclo totaliza 23,5 quilómetros – tem, assim, mais do dobro do NEDC, que tinha 11 quilómetros. Este está preparado para velocidades médias até aos 131 km/h, submetendo os veículos a fortes oscilações de velocidade, como resultado de critérios de teste claramente mais rígidos.

        Além disso, deixa de ser apenas testada a variante base de um modelo como até agora, passando a ser assegurados os equipamentos opcionais e especiais. Os pontos de acionamento são calculados preliminarmente em função do veículo e da cadeia cinemática. As unidades de comando manual saem a ganhar com este cálculo individual, em comparação com os pontos de acionamento indicados no NEDC.

      • O que muda para mim enquanto cliente?

        O que muda para mim enquanto cliente?

        A introdução do WLTP (Worldwide Harmonized Light Vehicle Test Procedure) proporciona maior transparência relativamente ao consumo de combustível. Os clientes beneficiam com o WLTP, uma vez que este oferece uma escala comparativa mais realista para os valores de consumo e de emissões dos diferentes modelos de veículos.

        Aliás, através das outras condições marginais, também os valores de CO2 e do consumo se alteram: em processuais, um veículo tecnicamente idêntico regista no WLTP valores numéricos de CO2 e de consumo superiores aos do NEDC (Novo Ciclo de Condução Europeu). Estas incluem, por exemplo, a consideração dos equipamentos especiais e das condições marginais mais rígidas no novo ciclo.

        No futuro, os clientes poderão calcular o valor de CO2 do seu modelo de veículo com maior exatidão do que anteriormente, ao selecionar equipamentos especiais. Tendo em vista a maior clareza e transparência possível, a Mercedes-Benz irá acompanhar atentamente as fases de introdução do WLTP e informar os concessionários e clientes.

        Aqui inclui-se também uma nova forma de indicação do equipamento: do modelo com menor necessidade de consumo energético até à versão com maior consumo de energia. Em termos numéricos, esta escala vai de "WLTP Low" (equipamento opcional mínimo) até "WLTP High" (equipamento opcional máximo).

        Kunden profitieren vom WLTP, weil er einen realistischeren Vergleichsmaßstab für die Verbrauchs- und Emissionswerte verschiedener Fahrzeugmodelle liefert.