Menos emissões de poluentes para uma melhor qualidade do ar.

Os 2 tipos de emissões: emissão de CO2 e poluentes.

Os motores de combustão geram essencialmente 2 tipos de emissões: em primeiro lugar, a emissão de CO2 e, em segundo lugar, as emissões de poluentes, como óxidos de azoto e partículas. A crescente percentagem de CO2 na atmosfera é tida como responsável pelo aquecimento global. As emissões de CO2 de um veículo são proporcionais à quantidade de combustível queimado.

Para melhorar a qualidade do ar – sobretudo nas cidades –, os diversos níveis da norma Euro 6 obrigam ao cumprimento de exigentes valores limite de emissões. A ênfase é colocada sobretudo nos óxidos de azoto (NOx) e nas partículas finas. Os óxidos de azoto formam-se quando o azoto reage com o oxigénio. Devido aos muitos níveis de oxidação e aos muitos compostos de azoto e oxigénio, os óxidos de azoto têm a abreviatura de NOx. As partículas finas, que podem passar facilmente pelos mecanismos de filtração das mucosas humanas, assumem um papel de relevo na definição dos valores limite para partículas. Entre os outros compostos químicos, para os quais, na certificação dos veículos de acordo com os diversos níveis da norma Euro 6, têm de ser respeitados valores limite de emissões, contam-se, por exemplo, o monóxido de carbono (CO) e os hidrocarbonetos (HC).